MENU

05/11/2021 às 10h35min - Atualizada em 08/11/2021 às 00h00min

ESEG prepara profissional completo para atuar como desenvolvedor full stack

Faculdade de Grupo Etapa tem foco em pesquisa e incentiva a multidisciplinaridade nos Núcleos

SALA DA NOTÍCIA Allyne Pires
https://eseg.edu.br/
ESEG - Faculdade do Grupo Etapa
 

A pandemia causada pela Covid-19 aumentou a procura por atividades como o e-commerce, o que intensificou a procura por profissionais na área de Tecnologia. Com foco no futuro do mercado de trabalho, a ESEG - Faculdade do Grupo Etapa tem como base a Inteligência Artificial na matriz curricular de todos os seus cursos, principalmente, em Engenharia de Computação.

De acordo com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), só em Santa Catarina a maioria das empresas em busca de profissionais de Tecnologia procura por desenvolvedores full stack, profissional que participa do desenvolvimento de sistemas do início ao fim do projeto. Outra pesquisa realizada pela GeekHunter aponta que a procura por desenvolvedores mobile cresceu 600% no Brasil no primeiro semestre de 2021.

De acordo com o professor mestre Rodrigo Aquino, coordenador do curso de Engenharia de Computação da ESEG - Faculdade do Grupo Etapa, “um desenvolvedor full stack é capaz de atuar tanto na camada de apresentação de um sistema, construindo a interface, quanto no back end, construindo a lógica de funcionamento de uma solução digital e suas conexões com bancos de dados até a elaboração do produto final”.

Além do curso de Engenharia de Computação, “a ESEG incentiva que seus alunos se desenvolvam em áreas de interesse variadas por meio de atividades extracurriculares, como os Núcleos de Pesquisa voltados para Criatividade Aplicada; Economia e Finanças; Empreendedorismo; Logística; Sustentabilidade; e com foco maior em Tecnologia, o de Inteligência Artificial e Robótica”, afirma o coordenador. “O mais interessante nesses Núcleos é que discentes de todos os cursos podem participar, ou seja, isso permite que os alunos desenvolvam comunicação e trabalho em equipe, entre outras soft skills - cada vez mais requisitadas além da técnica”.

O Núcleo de Empreendedorismo atua na criação e gestão de empresas. “O que contribui para que formandos em Engenharia de Computação comecem a empreender desde a graduação, se assim desejarem”, enfatiza o coordenador.

Com o Apoio ao Aluno, a Faculdade fornece orientação e projetos distintos, como disciplinas optativas em inglês, para que o discente tenha oportunidade de adquirir a linguagem técnica da área.

“O projeto Fábrica de Skills é outra oportunidade que o aluno tem para incrementar suas hard e soft skills, pois trabalha debates, simulações de entrevista e técnicas para tornar a vida acadêmica durante a graduação mais eficiente e eficaz”, explica o coordenador.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://gazetacentrooeste.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp