MENU

05/11/2021 às 09h33min - Atualizada em 08/11/2021 às 00h00min

Marketplace de Fretes TruggHub é destaque entre as dez empresas mais promissoras no ranking Top 100 Open Startups 2021

Só neste ano a startup lançou várias iniciativas inovadoras, como a adoção de smart lockers para clientes de áreas rurais e a promoção de entregas via veículos elétricos de carga.

SALA DA NOTÍCIA Nicole Thuler

A TruggHub, plataforma digital de fretes especializada em cargas fracionadas, teve destaque no ranking Top 100 Open Startups de 2021, um das mais reconhecidas premiações referente à inovação aberta do Brasil, conquistando o 5º lugar na categoria “Marketplace” no levantamento que mapeia e reconhece as startups mais abertas à inovação no Brasil. A premiação do ranking ocorreu no dia 27 de outubro, em evento online, e contou ainda com eventos exclusivos de interação entre startups e grandes corporações também reconhecidas com expoentes em inovação aberta.

O ranking está em sua quinta edição e é realizado a partir de informações geradas pelo próprio mercado e dados coletados pela plataforma de matchmaking da Open Startups. Em 2021, foram quase 4 mil corporações participantes e um número recorde de registros de startups, sendo analisados mais de 18.000 iniciativas. 

O CEO da TruggHub, Alexandre Coelho, destacou a satisfação em participar desta premiação, uma das mais importantes no ecossistema de brasileiro de inovação, especialmente pelo reconhecimento que o ranking representa em todo o Brasil e, também, no exterior. “É um momento de grande amadurecimento do nosso ecossistema de inovação, com as grandes corporações entendendo seu papel no fomento de negócios com marketplaces e co-criação de novas tecnologias, aceitando os riscos que isso representa, mas também sabendo explorar os benefícios da adoção acelerada de novos modelos de negócio”, destacou.

Recém-chegada ao mercado, a TruggHub vem se destacando como marketplace de fretes que conecta digitalmente a indústria e as transportadoras, criando uma camada de comunicação ao longo da cadeia. Como destaca o CEO da TruggHub, ”a comunicação e a troca de informações entre embarcador e transportador ainda é incrivelmente off-line no Brasil. E quando os sistemas das empresas não conversam entre si, quando as informações não estão integradas digitalmente, tudo transborda para o telefone ou e-mail. Por esta razão nos tornamos uma camada digital de orquestração das operações logísticas, de modo que as ações possam ocorrer com menos interação humana e passe a fluir de forma automatizada. 


Iniciativas

Um dos cases demonstrados pela startup no processo de avaliação do ranking foi a adoção de armários inteligentes, os smart lockers, na logística de e-commerce voltado a produtores rurais. Para atender à demanda de um cliente que lançou um marketplace online de produtos relacionados ao agro, mas que sofria com o elevado preço dos fretes e prazos muito longos de entrega em regiões rurais, a TruggHub propôs a adopção de smart lockers para funcionarem com mini-hubs, ou seja, pontos intermediários de armazenagem das mercadorias adquiridas no e-commerce, até onde o preço calculado do frete pudesse ser viável, sendo possível fazer a etapa final com um moto-boy ou veículo leve, ou mesmo viabilizar a retirada pelo próprio comprador. Como os smart lockers da TruggHub podem ser operados à distância ou via aplicativo mobile, a liberação das portas foi automatizada para permitir múltiplas entregas ou retiradas simultâneas, permitindo aproveitar a viagem de longa distância de um caminhão com entregas de diversos clientes, o que viabilizou melhores custos e prazos. O projeto inicial prevê uma rede de 120 smar lockers localizados em pontos estratégicos do interior do Paraná.

Outra iniciativa da TruggHub foi o lançamento de uma agenda ESG, sigla que deriva do termo em inglês para Environmental, Social and Governance, significando as ação que as empresas adotam para preservar o meio ambiente, gerar maior impacto social e garantir a governança corporativa, com foco na ética e na transparência. Como afirma Alexandre Coelho: “A TruggHub, sendo uma empresa de tecnologia, não deixa uma grande pegada ambiental, porém atuamos em logística e mesmo não usando ativos próprios, causamos impacto ambiental e social ao contratar os serviços de transportadoras e armazéns. Então precisamos atuar de forma responsável em nossa cadeia de suprimento, garantindo a redução do impacto ambiental, a promoção do bem social e o compliance das nossas operações, por isso envolvemos nossos parceiros em ações e programas que reduzirão ou netralizarão os impactos negativos da operação logística, promovendo a geração de impactos positivos para a sociedade”. Algumas das ações previstas neste programa são a adoção de veículos elétricos em operações de distribuição urbana de mercadorias e a priorização da contratação de motoristas mulheres para os fretes. 

Saiba mais sobre a TruggHub

A TruggHub tem se destacado pela inovação e diferencial no auxílio que presta à cadeia logística nacional, dando oportunidade a quem vende pela internet ou tenha operações de distribuição de entregas de seus produtos rapidamente, com eficácia, transparência e com preços de fretes extremamente competitivos, proporcionando, ainda, o compartilhamento de espaços ociosos em caminhões, por preços diferenciados. Desde que lançou seu serviço em fevereiro de 2020, a startup já movimentou mais de R$ 25 milhões em mercadorias transportadas. Neste período cresceu 500% em faturamento e conta hoje com mais de 60 mil veículos cadastrados em sua base.

Ranking TOP 100 Open Startups

O ranking 100 Open Startups, líder em open innovation na América Latina, é uma publicação realizada desde 2016 que anualmente destaca as startups mais atraentes para o mercado corporativo. De acordo com informações da plataforma, o mercado de inovação aberta explodiu no último ano: o número de corporações que estabeleceram acordos com startups saltou de 1.968, em 2020, para 3.334 neste ano. A quantidade de startups que colaboraram com grandes empresas também aumentou de 13.092 para 18.355 na conferência ano a ano. O valor médio dos contratos quase dobrou: ao passo que o registro era de R$ 140 mil no ano passado, neste ano o número foi para R$ 270 mil.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://gazetacentrooeste.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp