MENU

08/11/2021 às 16h39min - Atualizada em 09/11/2021 às 00h00min

Andiara Petterle: um dos primeiros nomes femininos em inovação no Brasil conta sua trajetória para o Podcast Fundação

Fernando Taliberti e João Paulo Alqueres recebem uma das empreendedoras pioneiras em tecnologia do mercado editorial do país

SALA DA NOTÍCIA Indira Lopes

Investidora, executiva, conselheira, mãe, esposa e estudante permanente, Andiara Petterle é uma das brasileiras mais visionárias do ecossistema do país. No episódio "Inspirando o Empreendedorismo Feminino", do Podcast Fundação, comandado pelos empreendedores Fernando Taliberti e João Paulo Alqueres, a empreendedora serial conta como teve as inspirações para projetos com essências do que hoje são o Youtube e Facebook, ainda em tempos primórdios da internet no mundo e comandando majoritariamente por homens.  

Nascida em Alegrete, foi em Cuiabá, Mato Grosso, que as portas para o mercado de comunicação e tecnologia começaram a abrir. Nos anos 90, aos 15 anos, quando questionada pelo pai pela preferência de seu presente de debutante, Petterle abriu mão do tradicional baile, viagem e até mesmo um carro ao completar 18 anos, para ter um computador, objeto que almejava pelas revistas que consumia.

Vindo dos Estados Unidos trazido pelo pai, o equipamento foi objeto dos seus primeiros passos como empreendedora. Como o universo online ainda caminhava a passos curtos, foi na diagramação que começou a trilhar sua trajetória. Para a escola, criou um tablóide, o qual produzia toda a parte de editoração. Com o sucesso, a instituição de ensino incentivou financeiramente o produto.

Compartilhar vídeos nos anos 90

Próximo a entrar na fase acadêmica, Andiara já ganhava seu próprio dinheiro trabalhando em agências de publicidade e no jornal da escola. Decidida a seguir sua vocação em Comunicação Social, prestou e passou no vestibular para Jornalismo na PUC do Rio de Janeiro. A decisão para o curso partiu, principalmente, pela estrutura informatizada oferecida pela Universidade.

Sem dificuldades para ingressar no mercado de trabalho em um novo estado, o conhecimento adquirido em computação abriu oportunidades para fazer parte do time do Cadê, um dos primeiros buscadores online do Brasil. Na empresa, foi uma das responsáveis pela criação da primeira revista digital do país, a Aqui. 

Com o avanço da tecnologia, o mercado editorial ganhava mais força. Nessa onda, Andiara começou a sua jornada como empreendedora em startups. Entre os anos de 1998 e 1999, criou a Wideo, uma proposta semelhante ao YouTube. Visando que as pessoas gostariam de compartilhar suas histórias e momentos por meio de vídeo, a iniciativa teve dificuldades em se popularizar, pois os acessos às câmeras e webcams ainda eram restritos. "Na época, os investidores nos questionavam por que as pessoas iriam querer ver conteúdos em vídeos de desconhecidos, com recursos limitados, sem uma estrutura dos longas de Spielberg", relembra. 

Comunidade Digital para Mulheres

Em 2004, com uma bolsa de estudo para Brown University, conheceu novas oportunidades em desenvolvimento para conteúdos femininos. Após a bolha da internet, com o mercado digital aquecido e começando a se expandir, decidiu criar o maior portal para mulheres do Brasil.

De volta ao país, fundou o Bolsa de Mulher, uma comunidade 100% digital que conectou 14 milhões de usuárias. Com um formato Orkut, mas que tinha uma interação mais semelhante ao Facebook, o empreendimento foi de tamanho sucesso que contou com aproximadamente 300 colaboradores, entre Rio e São Paulo, também esteve presente em países latino-americamos e foi o principal negócio que fez Andiara se firmar e ser reconhecida como empreendedora. 

Matando o seu negócio

Para Petterle, não existe uma ação cara ou barata. Experiente em suas diversas empresas, ela ainda afirma que existe o momento de continuar ou desistir de um projeto. "No caso da Wideo, por exemplo, era uma época tão distante, que dependia de tantas estruturas no mundo para dar certo, que talvez, se tivéssemos chegado lá, não tivéssemos fôlego e não seríamos mais os inovadores desse mercado", conclui.

Para saber mais sobre a história, confira os dois episódios da entrevista no Podcast Fundação, disponíveis em diversas plataformas digitais como, Spotify, Deezer, Google Podcasts, Apple Podcasts, Amazon Music e Audible. 
 

Sobre o podcast Fundação

Criado em julho de 2021, o podcast é comandado pelos empreendedores Fernando Taliberti e João Paulo Alqueres e retrata histórias de empreendedores e pioneiros que criaram a fundação do que é a indústria de tecnologia e da internet brasileira. O podcast é patrocinado pela Omie um sistema de gestão que foi fundado por Marcelo Lombardo e Rafael Olmos. No formato de entrevistas e debates entre os participantes, o podcast está disponível em diversas plataformas digitais, como Spotify, Deezer, Google Podcasts, Apple Podcasts, Amazon Music e Audible, e também nas redes sociais, como LinkedIn, Instagram e Facebook. Os capítulos estão disponíveis no site: www.podcastfundacao.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://gazetacentrooeste.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp