MENU

16/06/2021 às 16h19min - Atualizada em 16/06/2021 às 16h19min

​Sanesc trabalha para recuperar estragos causados pela chuva, em Senador Canedo.

Uma forte tempestade paralisou a Estação de Tratamento da Emgopa, prejudicando o abastecimento de água de Senador Canedo

Jeová Lopes
Gazeta Centro-Oeste
As fortes chuvas que caíram em Senador Canedo, no final da tarde da última segunda-feira, 14, causaram grandes estragos na Estação de Tratamento da Emgopa. O temporal, com granizo, danificou parte da estrutura de tubulações, adutora e bombas.  O local corresponde a 25% da produção de água tratada do munícipio, sendo responsável pelo abastecimento de cerca de 30 mil pessoas, uma média de 20 bairros.

Logo identificado o problema, técnicos da Sanesc iniciaram a recuperação do local. Durante todo período noturno, prosseguindo para o dia de hoje, está sendo feita a limpeza da Estação, que teve grande acúmulo de lama. As bombas hidráulicas tiveram que passar por manutenção, tubulações e demais estão sendo recuperadas.

Desabastecimento de Água


De acordo com o presidente da Companhia, Cainã Teodoro, o problema vai afetar o município e causar o desabastecimento de algumas regiões, mas ele destaca que o trabalho da Sanesc será intenso, até resolver de vez o problema.
 

“A Estação de Tratamento da Emgopa tem uma produção estimada em torno de 200 mil litros, por hora, responsável pelo abastecimento de toda Região do Trajano, que compreende em torno de 20 bairros, que estão tendo abastecimento afetado”, explica Cainã Teodoro.


Segundo explicou o diretor operacional, Arthur Moreira, a chuva trouxe consigo uma enorme quantidade de lama, danificando muitos equipamentos. “Essa foi uma chuva sem precedentes aqui no município, acho que todo mundo ficou assustado. Não tinha como prever e não tinha como evitar esses estragos. Mas agora é hora de trabalhar para resolver tudo o quanto antes, para que a cidade nãos seja tão afetada”, explicou.

O presidente Cainã destacou o empenho da companhia na solução do problema. “O custo estimado para realizar todo reparo dos equipamentos está em torno de R$ 200 mil. Estamos trabalhando, sem pausa, para que logo isso se resolva”, destaca o presidente da Sanesc, Cainã Teodoro.


 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://gazetacentrooeste.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp